Instagram

Categorias

25/08/2017

MOÇA, NÓS NÃO SOMOS RIVAIS!

Olá pessoas lindas!!!


Tudo bem com vocês? Espero que sim!!! Mais uma vez nos encontramos aqui e hoje vamos aprender um pouco mais sobre um termo que com certeza você já ouviu falar por aí:

SORORIDADE 😻😻😻


Você sabe o que significa??Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. A origem da palavra sororidade está no latim sóror, que significa “irmãs”. Esse termo pode ser considerado a versão feminina da palavra fraternidade, que se originou a partir do prefixo frater, que quer dizer “irmão”. Na ótica do feminismo, a sororidade traduz-se no não julgamento prévio entre as mulheres que, na maioria das vezes, ajudam a sustentar estereótipos preconceituosos criados por uma sociedade machista e patriarcal.

Parece complicado mas na prática é bem simples. As vezes, nos prendemos a uma postura defensiva umas com as outras. É ai então que a “aliança” fraqueja, já que algumas mulheres não se sentem parte de um todo, competindo entre si. Sororidade, de certa forma, é descobrir-se na outra mulher. Identificar nela as próprias fraquezas, opressões, julgamentos, dores, virtudes, força. Por meio da compreensão mútua, nos vemos vítimas dos nossos próprios preconceitos. E é nesse momento que a sororidade funciona: para quebrar a ideia de que mulheres são rivais. 

É necessário ter a consciência de que as mulheres são utilizadas para reproduzir a opressão de gênero entre elas, anulando o valor individual e coletivo. A política patriarcal usa as próprias mulheres para afetar outras mulheres, prometendo a elas a aceitação, a valorização e a ascensão. Para combater a crueldade e o equívoco da inimizade, o feminismo precisa fortalecer e promover a sororidade, eliminar a misoginia pessoal e coletiva, não reproduzir formas de opressão entre mulheres como a discriminação, a violência e a exploração.


Fonte: Google


A sororidade busca e, ao mesmo tempo é, a materialidade das formas de empoderamento das mulheres. Estabelecer relações de sororidade significa a vontade de apoiar para empoderar. Por isso, a sororidade pode dar-se entre desconhecidas, parentes, colegas, companheiras e amigas. Não é preciso ser amiga para vincular-se de forma solidária. Mesmo entre aquelas mulheres que têm conflitos pode-se viver em sororidade. Sendo assim, nenhuma tratará de excluir, destruir ou causar dano a outra.

A prática feminista da sororidade autoriza às mulheres serem coerentes e potencializa a cultura feminista. Ao não tratar as diferenças de forma preconceituosa, transformando-as em rejeição e obstáculo, é possível que surjam semelhanças e empatia entre as mulheres. É preciso vencer a exigência de sermos idênticas.

Cada vez mais é preciso, combater contra a ideia de que temos que ser melhores que as outras, que as outras estão tentando nos atrapalhar e entender suas motivações. Muitas vezes é apenas questão de limpar a visão de preconceitos. 
A criação desses laços se dá no dia a dia, com mulheres que fazem parte da sua vida, que cruzam seu caminho e participam direta ou indiretamente da sua rotina. Aprender com a outra, ajudar na desconstrução do machismo e colaborar para que fofocas e o hábito de julgar a outra sejam extintos é um ótimo primeiro passo.



Você não precisa amar todas as mulheres e ser 
a melhor amiga delas, só precisa 
não julgá-las apenas porque são mulheres



Espero que tenham gostado da reflexão, nos vemos no próximo post! Mais reflexões como essa no instagram @bemvindoscachinhos e no meu canal com o mesmo nome.


Nenhum comentário:

Postar um comentário